Notícias

Em reunião, MPPA discute oferta de alimentação escolar no Estado

Para as secretarias de estado, o desafio agora é a logística para distribuição e a inclusão de novos estudantes da rede estadual

Em decorrência do momento pandêmico vivenciado, o Ministério Público do Pará (MPPA), representado pelas promotoras de Justiça Ioná Nunes, Marlene Pamplona, Darlene Moreira e Mariela Hage, e o Ministério Público Federal (MPF), representado pela Procuradora da República Nicole Campos, se reuniram na última quinta-feira (25), com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para discutir sobre a oferta de alimentação escolar no Estado.

Muitas famílias contam com a merenda escolar como uma refeição para seus filhos, ainda mais nesse momento em que a vulnerabilidade e as desigualdades sociais vão ficando cada dia mais evidentes. De acordo com a secretária adjunta de ensino, professora Regina Pantoja, o Estado já efetuou a 8ª recarga dos vales-alimentação distribuídos aos alunos e aqueles matriculados na rede estadual para 2021 serão incluídos a partir da 9ª recarga.

Em relação ao Município de Belém, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec), a Fundação Municipal de Assistência do Estudante (FMAE) e o Conselho de Alimentação Escolar (CAE) realizaram uma reunião onde discutiram a logística para a entrega dos produtos aos alunos, sendo relatada a dificuldade em razão das limitações impostas pela pandemia.

Segundo a professora Araceli Lemos, Assessora da Semec, o município de Belém não possui condições de entregar vale-alimentação, que seria o ideal, já que não dependeria de logística para entrega de kits de alimentação. A secretária de educação, Márcia Bittencourt, informou que o início do ano letivo será dia 12/04/2021, data a partir da qual serão entregues os kits de merenda.

Fonte: MPPA

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo