Notícias

EM REUNIÃO NA CNA, ZEQUINHA MARINHO DEFENDE FOMENTO À PRODUÇÃO NACIONAL DE FERTILIZANTES

Vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), o senador Zequinha Marinho participou de reunião com o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, e com demais parlamentares para debater temas relacionados ao agro. O risco de desabastecimento de insumos agrícolas, em razão da guerra na Ucrânia, e os impactos disso na produção também foram tratados no encontro.

Como alternativa para o risco de desabastecimento de insumos, o senador Zequinha Marinho propôs que o governo federal apresente os detalhes do Plano Nacional de Fertilizantes (PNF). O documento apresenta um planejamento do setor de fertilizantes para os próximos 28 anos (até 2050), promovendo o desenvolvimento do agro e considerando a complexidade do setor, com foco nos principais elos da cadeia: indústria tradicional, produtores rurais, cadeias emergentes, novas tecnologias, uso de insumos minerais, inovação e sustentabilidade ambiental.

“Desde o ano passado, venho defendendo a importância de trabalharmos a autossuficiência na produção dos insumos. Se não é possível agora, que sejam estabelecidas metas para tal. O Brasil tem capacidade para alcançar essa autossuficiência. Precisamos superar os atuais gargalos e fomentar a produção nacional”, destacou o senador.

O Brasil é o 4º maior consumidor de insumos agrícolas no mundo. Consome 8% de todos os fertilizantes produzidos no mundo, sendo o potássio o principal nutriente utilizado pelos produtores brasileiros, algo em torno de 38%. Na sequência, aparecem o fósforo com 33% do consumo total de fertilizantes, e o nitrogênio, com 29%. Juntos, essas três substâncias químicas formam a sigla NPK, tão utilizada no meio rural.  A soja, o milho e a cana-de-açúcar são as culturas agrícolas que mais demandam o uso de insumos, somando mais de 73% do consumo nacional.

Através do PNF, o governo federal espera readequar o equilíbrio entre a produção nacional e a importação. Pretende-se diminuir a dependência de importações, em 2050, de 85% para 45%, mesmo que dobre a demanda por fertilizantes.

Durante a reunião com a diretoria da CNA, o senador defendeu ainda a instalação de um grupo de trabalho multisetorial que atue em parceria com o governo para a redução da dependência brasileira de fertilizantes.

Projetos – Além da reunião para debater temas relacionados ao agro, o senador Zequinha Marinho esteve nesta quarta-feira (30), com o secretário-geral da Mesa do Senado Federal, Gustavo Sabóia, para solicitar que sejam inseridos na pauta do Plenário projetos prioritários para o agro.

Em ofício encaminhado ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), o senador Zequinha reforça que o “setor agropecuário tem contribuído de maneira ímpar à economia brasileira e, consequentemente, auxiliado o país em um desenvolvimento pleno e constante, mesmo em tempos de pandemia”.

Os projetos listados como prioritários são: o da Regularização Fundiária (PL 510/2021); Lei Geral do Licenciamento Ambiental (PL 2.159/2021); e a Lei do Alimento Mais Seguro (PL 6.299/2002).

Fonte: zequinhamarinho

Pará News

PARÁ NEWS®️, é um jornal online que cobre 24 horas notícias do estado e região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo