Notícias

Embrapa lança o primeiro curso on-line sobre o cultivo do açaí em terra firme

O curso à distância é oferecido de forma contínua a produtores e técnicos de todo o país, gratuitamente, no e-Campo, a vitrine de capacitações on-line da Embrapa, a partir de 29 de setembro.

A Embrapa Amazônia Oriental disponibiliza a partir de quarta-feira (29) na  vitrine virtual e-Campo, o primeiro curso sobre o cultivo do açaizeiro em terra firme. O curso é gratuito e tem como público-alvo produtores, agentes da assistência e extensão rural e técnicos agrícolas de todo o Brasil interessados no manejo dessa cultura que está cada vez mais popular no país e no mundo.

O conteúdo do curso “Manejo da cultura do açaí em terra firme: da semente à pós-colheita e processamento” é dividido em cinco módulos, que ficam disponíveis de forma permanente na plataforma. Com oferta contínua, as inscrições abrem nesta quarta (29) e os interessados podem iniciar em qualquer tempo. O Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da plataforma Moodle é o local onde o participante terá acesso aos conteúdos e às atividades interativas e avaliativas do curso.

Walkymário Lemos, chefe-geral da Embrapa Amazônia Oriental, afirma que o primeiro curso sobre o açaí é um marco para a instituição pois se trata de uma cultura frutífera estratégica para a Amazônia e para o país, como também para a carteira de projetos da Embrapa. “Temos a oportunidade de compartilhar informações técnicas confiáveis com produtores, empresários, tomadores de decisão e outros interessados no cultivo do açaí, assim como a possibilidade de contribuir com a ampliação dessa cultura no país”, afirma.

O curso tem o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio do projeto de Bioeconomia (Termo de Execução Descentralizada), liderado pela Embrapa.

Conteúdo completo e atual

A modalidade on-line e contínua do curso permite ao participante que ao se inscrever ele inicie e conclua no seu tempo. Mas como explica a agrônoma Mazillene Borges, analista da Embrapa Amazônia Oriental e gestora do curso, “recomendamos que o aluno termine a capacitação em 30 dias, pois é um tempo suficiente para que assista às aulas, realize as avaliações e mantenha o conteúdo atual”, sugere.

Com carga horária total de 32 horas, os cinco módulos têm os seguintes temas: 1. Variedades, implantação e manejo do açaizal; 2. Nutrição e adubação do açaizeiro; 3. Uso da tecnologia de Irrigação com foco na maximização da produtividade e racionalização do consumo hídrico no cultivo de açaí em terra firme; 4. Polinização, manejo e controle de insetos-pragas; 5. Colheita, Pós Colheita, transporte e processamento do açaí.

O conteúdo envolve aulas gravadas, materiais complementares em vídeo, cartilhas e apostilas. E um canal específico para orientação e esclarecimentos de dúvidas pelos especialistas da Embrapa Amazônia Oriental. O certificado será concedido ao participante que concluir a avaliação dos cinco módulos com nota média de 70 pontos e preencher a avaliação final de satisfação.

A analista afirma que se trata do mais completo treinamento no ambiente virtual sobre a cultura do açaí em terra firme disponível atualmente. “Temos uma demanda muito grande por informação sobre a cultura do açaí, que está em franca expansão. Então esse curso busca incentivar e orientar produtores, e formar mão de obra no meio rural sobre essa cultura”, finaliza.

Foto: reprodução

Mercado em expansão

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil produziu 1 milhão e 700 mil toneladas de frutos de açaí em 2020, oriundos tanto do plantio quando do manejo de áreas nativas. A área plantada desse fruto no país é de cerca de 220 mil hectares, sendo 96% desse total no estado do Pará, que é o maior produtor nacional com pouco mais de 1 milhão e 500 mil toneladas em 2020.

O agrônomo João Tomé de Farias Neto, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental, ressalta que a produção do açaí em terra firme é uma alternativa para aumentar a oferta de frutos ao mercado.  “Essa oferta cresce anualmente em torno de 5%, por outro lado a demanda cresce superior a 15%. Falta açaí no mercado”, afirma.

Além disso, ele ressalta que com irrigação e cultivares recomendadas pela pesquisa, a produção de frutos se dá também no período de entressafra, onde o produtor consegue obter valores altamente compensadores. “Eu recomendo o cultivo do açaí a qualquer produtor que tenha interesse nessa cultura. É uma excelente oportunidade de se obter renda”, destaca o especialista.

Bom negócio para o produtor

Quem garante que o açaí é um bom negócio é o produtor Valdemir Cardoso, do município de Vigia de Nazaré, próximo a Belém, capital do Pará. Ele ressalta que são inúmeras as vantagens dessa produção e garante que “plantar açaí é um dos melhores negócios que temos no momento na agricultura brasileira”.

Foto: reprodução

O produtor ressalta que não é preciso dispor de uma área grande para essa cultura, o que facilita controlar a produção no contexto geral da propriedade. Além disso, a variedade disponível no mercado – BRS Pai d’Égua, desenvolvida pela Embrapa – tem excelente qualidade e produtividade. E também, completa o produtor, o mundo descobriu o açaí e suas qualidade físico-químicas. “Então é uma equação perfeita: um bom produto com uma boa demanda permite que você tenha excelentes resultados”, finaliza.

(Fonte: correiodecarajas / Embrapa) Fotos: Ronaldo Rosa

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo