Notícias

Governo do Pará anuncia na Cop 26 investimento de R$ 472 milhões para a bioeconomia paraense

O Governador do Pará, Helder Barbalho, participou do painel Plano de Ação de Manaus, um plano de liderança subnacional para reduzir o desmatamento tropical, criar economias de base florestal e proteger os direitos dos Povos Indígenas e comunidades locais em 1/3 dos estados e províncias com Florestas Tropicais do mundo. O evento aconteceu no Scottish Event Center (SEC), sala Strangford Lough – Blue Zone, na tarde desta terça-feira (09). 

No evento, Helder Barbalho anunciou que o Governo do Pará vai lançar um recurso de R$ 472 milhões para a bioeconomia paraense, sendo R$ 400 milhões voltados para o financiamento de pequenos produtores rurais, agroindústrias e comunidades tradicionais. Além disso, o chefe do Executivo Estadual também adiantou que será investido R$ 72 milhões para a criação do Parque de Bioeconomia e Inovação da Amazônia, para investimentos em pesquisas e estímulos em novas ações. “Que possamos fortalecer oportunidades a partir disso, da criação de incubadoras e estratégias que se crie a partir disso no Pará, que consolide a bioeconomia como a nova vocação do nosso Estado e o Pará sendo o Estado de vanguarda para abrir as portas da bieconomia para todo o Brasil. Esse é o caminho da sustentabilidade, cuidando das pessoas, gerando emprego, renda e olhando pela floresta”, ressaltou.

O Governo do Pará compreende que para o desenvolvimento da bioeconomia é fundamental o acesso a recursos financeiros para investimentos e custeios. O Fundo Garantidor de Investimentos (BanparáBio) possibilita a oferta de condições e a exigência de requisitos mais adequados ao pequeno produtor rural. 

“O BanparáBio é um dos aportes financeiro para o desenvolvimento de uma economia de baixo carbono no estado, considerando as muitas e diversas realidades dos produtores, povos e comunidades locais e cadeias produtivas”, pontou Helder Barbalho.

Durante o Fórum Mundial de Bioeconomia de 2021, o Governo do Pará oficializou os primeiros contratos de crédito para produtores da bioeconomia através do Programa, que associado à Plataforma Territórios Sustentáveis prevê estimular o aumento da produtividade no campo, conservando a floresta em pé. 

“Estamos num dia histórico para o estado do Pará na COP 26. Anunciamos investimentos para fortalecer a potencialidade da inovação, da ciência, da tecnologia, de fármacos, de cosméticos, de tudo aquilo que a floresta pode viabilizar. Um grande dia, que certamente, oportunizará com que este modelo faça do Pará uma referência de preservação da floresta e de garantia de oportunidade para as pessoas que moram no Pará e que moram na Amazônia”, acrescentou o chefe de estado.

Fonte: Agência Pará / Por Bruna Brabo (SEMAS)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo