Notícias

Instituto Evandro Chagas confirma primeiro caso de variante Delta no Pará

Nesta quinta-feira, 5, O Instituto Evandro Chagas, órgão ligado à Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, informou que, por meio das análises finalizadas, foi possível confirmar a presença da Variante Delta no novo coronavírus em uma das amostras de pacientes positivos para covid-19, encaminhadas para a instituição no último dia 30 e julho.

Atualmente esta linhagem tem sido responsável pelo aumento de casos de covid-19 em diversos países no mundo, após sua emergência na Índia e classificação pela Organização Mundial da Saúde como sendo uma Variante de preocupação (VOC-Variant of Concern), devido apresentar características em seu genoma que lhe conferem maior transmissibilidade.

Segundo IEC, no dia 30 de julho a instituição recebeu amostras de dois casos confirmados de covid-19 suspeitos de infecção pela variante Delta do SARS-CoV-2, provenientes do Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN) do estado do Pará, para realização do sequenciamento genômico.

Tratam-se de dois pacientes procedentes de uma cidade na Flórida, nos Estados Unidos, tendo também passagem em aeroporto da cidade de São Paulo, no qual fizeram escala aérea, e chegaram em Belém no último dia 18 de julho. Sendo que um deles foi internado no dia 27, quando foi notificado o caso à Divisão de Vigilância Epidemiológica (DVE) de Belém, que deu início a investigação. O outro paciente se encontra em isolamento domiciliar e apresenta quadro leve.

Imediatamente após o recebimento das amostras no Instituto Evandro Chagas, foi iniciado o processamento das mesmas, visando garantir uma pronta resposta, dada a importância que a variante Delta do SARS-CoV-2 apresenta atualmente no cenário da Saúde pública mundial.

A fim de minimizar o impacto da circulação das variantes do SARS-CoV-2 na população, a instituição reforça as estratégias de contenção, as quais já se iniciaram a partir da suspeita pelas equipes de Vigilância Epidemiológica da DVS municipais e estadual, cumprindo etapas do Monitoramento de todos os contatos levantados pela investigação ainda em andamento. O IEC reforça também as medidas ainda necessárias de adesão da comunidade à vacinação, assim como às medidas de proteção, como o uso de máscara, distanciamento social e higienização das mãos.

Fonte: Roma News

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo