Notícias

Mais de 700 policiais penais recebem certificação de cursos promovidos pela Seap

Durante cerimônia nesta terça-feira, 06, foi lançado o edital que irá prover vagas para ações especiais dentro das penitenciárias

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), realizou nesta terça-feira (6), a Cerimônia de Certificação de Cursos promovidos pela Seap. O evento ocorreu na Arena Guilherme Paraense – Mangueirinho, na avenida Augusto Montenegro, onde mais de 700 servidores foram certificados. 

Para o governador do Estado, Helder Barbalho, é necessário tratar o servidor público como um patrimônio do Estado. “Graças ao trabalho de cada um dos servidores, as casas penais são do Estado e é possível cumprir as necessidades dentro da Lei e dos procedimentos. Vale a pena investir nos policiais penais e esses cursos, que ora se encerram, são para os servidores para o Estado. Eles devem ser valorizados. O trabalho dos policiais penais e agentes penitenciários tem sido determinante para garantir a paz e salvar a vida das pessoas”, afirma.

Receberam certificado servidores concluintes turmas de qualificação, tanto da Região Metropolitana de Belém, quanto de Santarém, Itaituba e Marabá. Os servidores que receberam seus certificados foram qualificados nos seguintes cursos: Curso de intervenção Penitenciária Feminino; Curso de Novos Procedimentos Nível Técnico Administrativo e de Custódia; Curso de Novos Procedimentos Nível Táctico Operacional; Operador de Pistola Calibre 4.0; duas turmas do Curso de Nivelamento Operacional Padrão; duas Turmas de Capacitação em Escolta; além de sete turmas de Comportamento Defensivo: Estratégias de Autoproteção e também dez turmas do curso de Operador de Espingarda Calibre 12.

Também foram premiados os servidores destaque, como Giselly Franco, no curso de Escolta Armada. A policial também foi certificada na formação de intervenção penitenciária feminina comportamento defensivo. “Esses cursos vêm nos qualificando para atuar com muito mais propriedade dentro do cárcere, nos dando muito técnica para lidar no tratamento com a interna, e com o ambiente carcerário em si. Eu ganhei destaque no curso de escolta armada, que é um feito histórico que a secretaria vem fazendo, nos qualificando. E como mulher me sinto ainda mais privilegiada por ter essa experiência e esse aperfeiçoamento”, afirma. 

Foto: Marco Santos / Ag. Pará

De acordo com o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Jarbas Vasconcelos, os servidores são capacitados e certificados e estão prontos para atender a qualquer demanda. “São 757 policiais penais e agentes penitenciários formados nas mais diferentes especialidades que demandam o serviço prisional. Esta secretaria tem orgulho de ter hoje um manual de procedimento operacional que é único. O Pará se destaca por ter um procedimento operacional padrão uniforme em todo o Estado. Independente da casa penal paraense, o protocolo é o mesmo”, afirma. 

Formação

Os cursos são realizados pela Seap, por meio da Escola de Administração Penitenciária (EAP) e Comando de Operações Penitenciárias (Cope), além de parceiros estaduais e nacionais. As qualificações abrangem a Região Metropolitana de Belém e municípios do interior do Estado. Luiz Carlos Nobre, policial penal lotado no Complexo Penitenciário de Cucurunã, em Santarém, foi certificado no curso de Nivelamento da Espingarda Calibre 12. “Esse curso abrangendo o interior é de suma importância para o sistema como um todo, e que vem somar tanto para os temporários quanto para os efetivos. E a secretaria vem dando importância para nós, servidores do interior, sendo o estado do Pará muito grande. Esses cursos ajudam nossa saúde física e até mesmo mental, nos fazendo sentir cada vez mais capacitados.”

Ações especiais

Na ocasião também foi lançado do Edital do Grupo de Ações Penitenciárias (GAP), que será responsável por ações especiais dentro das unidades penitenciárias do Pará. O Grupo será uma equipe de elite, preparada para intervir em casos graves de quebra de procedimento, motim e rebelião, a fim de restabelecer o controle, bem como defender as unidades de eventuais tentativas de resgate. O edital deverá explanar todas as informações sobre o curso de formação. As inscrições ocorrerão de 8 de julho a 31 de agosto, pelo site da Seap. 

Segundo o secretário adjunto da Seap, coronel Arthur Moraes, o GAP será o grupo de elite da Seap. “Os servidores que formarão o GAP serão os caveiras dos caveiras. Serão os bem mais preparados, mais bem equipados, e que farão intervenções, escolta de alto risco, e qualquer intervenção que precise na questão operacional nas unidades”.

Armamento

Foram entregues 105 fuzis em calibre 5,56mm para uso por policiais penais em escoltas, defesa de instalações físicas e operações especiais.

Fonte: Agência Pará / Por Vanessa Van Rooijen (SEAP)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo