Notícias

MPPA apura circunstâncias do naufrágio de balsa com 40 bois vivos

A Promotoria de Muaná instaurou procedimento administrativo para apuração dos fatos. Pelo menos 30 animais morreram afogados

O Ministério Público do Estado já está atuando para apurar as circunstâncias do naufrágio ocorrido nesta quarta-feira (14) à tarde, no município de Muaná, no qual uma balsa que transportava 40 bois vivos tombou no momento de desembarque dos animais. O destino final da carga era o matadouro da cidade.

Ontem mesmo o promotor de Justiça de Muaná, Luiz Gustavo Quadros, já tomou as primeiras providências, oficiando à Delegacia de Polícia Civil, Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária Municipal, para que os órgãos efetivem as medidas iniciais de sua competência.

No decorrer da tarde, chegou ao conhecimento da Promotoria de Muaná que os animais que tinham morrido afogados, cerca de 30 bois, estavam sendo preparados para consumo humano, com esquartejamento e distribuição aos açougues.

O destino dos bois era o matadouro municipal
Foto: Promotoria de Justiça de Muaná

Ao tomar conhecimento desse fato, foi imediatamente efetivada uma vistoria no local pelos servidores do MPPA, e acionada da polícia militar, bem como a Adepará (servidor e médica veterinária) para atestarem a circunstância do abate e verificar se existia a possibilidade de consumo humano ou não. Após análise, a médica veterinária da Adepará condenou a carne para o consumo humano.

Fonte da Matéria: MPPA

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo