Notícias

Vereadora do PSL e Líder de Governo na Câmara Municipal de Xinguara apresenta projeto desalinhada com os casos de Covid-19 no município

O projeto de Lei 07/2021 apresentado pela vereador Ébia Costa, do PSL, gerou uma polêmica e embates na sessão da Câmara Municipal que aconteceu virtualmente, na noite desta segunda, 26.
No projeto, a vereadora e Lider de Governo na Câmara Municipal, tentou justificar aos seus pares que “a atividade física contribui para a manutenção da saúde, aumentando a imunidade das pessoas, reduz a depressão e diminui estresse”.
Nos últimos dias, o município teve altos números de casos de Covid-19, inclusive com mortes. Apesar disso, a vereadora, desalinhada com as ações da prefeitura no combate a Covid-19, apresentou o projeto.
Os gastos com a saúde neste ano, segundo o prefeito Dr. Moacir (PL), já estão elevados, chegando a fazer apelo para que a população tenha todos os cuidados para evitar contrair a Covid-19.
Diante da proposta, segundo ela, que “reconhece o exercício e a atividade físicas, realizados em estabelecimentos prestadores de serviços dessa natureza e em espaços públicos, como essenciais à população xinguarense”.
Com a aprovação, caso seja sancionado pelo prefeito Dr. Moacir, os serviços serão considerados essenciais, podendo ser realizados. “A realização de atividades e do exercício físicos não serão proibidos durante a pandemia do Covid-19”.
Apesar de colocar as condições que devam ser cumpridas, como por exemplo, de que os responsáveis cumpram com as medidas e precauções dos órgãos competentes, a proposta recebeu duras críticas do vereador Jacó (PSD) que indagou a vereadora quanto as restrições que a própria Câmara está cumprindo, com sessões virtuais e não presenciais.
Para demonstrar as contradições e incoerências nas tramitações, Jacó fez críticas pela rejeição da indicação do vereador Raimundo Mototaxi (PSC), que apresentou proposta de realização de sessões nos distritos. “Não podemos realizar sessões nos distritos para não aglomerar, não podemos realizar sessões presenciais para não aglomerar, agora vem um projeto desse que permite aglomerações”? indagou.
Enquanto Jacó usava seu tempo de fala no grande expediente, a vereadora Ébia tentou interferir, momento em que ele confrontou a Lider de Governo por não levar em consideração que nesse momento ele e outros vereadores estão tentando conseguir recursos para enfrentar a pandemia da Covid-19. “A senhora tinha que ter vergonha de apresentar um projeto desse”, criticou ele.
Enquanto Jacó e Ébia discutiam, o presidente, Adair Marinho (PDT) disse que todos tem o direito de defender seus pontos de vista e caso houvesse empate na votação do projeto Lider de Governo, ele enquanto presidente votaria pelo desempate a favor do projeto da vereadora.
O projeto recebeu votação da maioria, sendo apenas Jacó e Cleomar contrários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo