Notícias

Zé Trovão não se entregará antes de 7 de setembro, diz advogado

Caminhoneiro teve a prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes

Após ter a prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o caminhoneiro Marco Antonio Pereira Gomes, o Zé Trovão, decidiu que não se entregará à polícia até o dia 7 de setembro, quando estão previstas grandes manifestações em apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

Zé Trovão é investigado no inquérito que apura a organização de supostos atos antidemocráticos. Ele está em local desconhecido e as autoridades continuam fazendo buscas.

O advogado do caminhoneiro, Levi de Andrade, minimizou o pedido de prisão.

– Tentaram silenciar 10 líderes, mas se esqueceram que existem 10 mil líderes que vão às ruas no feriado da independência. A decretação da prisão vai insuflar ainda mais os manifestantes – disse Andrade em entrevista à revista Veja.

Moraes determinou a prisão do líder de caminhoneiros alegando que Zé Trovão descumpriu medidas cautelares impostas pelo ministro. Ele estava proibido de se manifestar politicamente em redes sociais, mas, continuou convocando o povo para as manifestações através de vídeos que circulam em aplicativos de trocas de mensagens. Zé Trovão também continuou participando de lives.

Fonte: Pleno News

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo